Diz aí: você está pensando em comprar um carro seminovo? Pois bem, antes de fechar negócio, leia o nosso artigo. São cinco passos para tornar a compra mais segura.

Continue!

1.    Pesquise o quanto puder

Faça pesquisas na internet, vá às concessionárias e lojas de credibilidade da sua região e compare. Vale uma pesquisada nas cidades vizinhas e indicações de amigos. Contudo, saiba o que está procurando, como os modelos de carros, para não cair em contradição e adquirir um veículo que não era bem o que se esperava.

Apesar das facilidades da internet, o primeiro passo não termina nos aspectos visuais, como fotos e vídeos do veículo. No dia de conhecer o carro pessoalmente, mesmo que seja em outra cidade, não se sinta na obrigação de ficar com o veículo, afinal, você está pesquisando e ainda não fechou negócio.

2.    Observe o estado e a mecânica do veículo

Olhe bem o estado do veículo. Veja se há amassados na lataria, manchas e riscos que são indícios de alguma batida. Diferenças de cores, mesmo que quase imperceptíveis, denunciam algum tipo de problema com sinistros. Além disso, se for possível, leve o veículo a um mecânico da sua confiança para que ele observe embaixo do carro, onde poderá encontrar desgastes e ferrugens, mais os pneus e vidros.

Na parte interna, veja o estado de conservação dos bancos, portas, volante, carpetes e a limpeza em geral. Carro descuidado costuma estar sujo ou apresentar desgastes evidentes, típicos da falta de atenção ou mesmo resultado de enchentes.

Lembre-se de olhar o estado do pneu estepe, se há chave de rodas, macaco e triângulo de sinalização.

3.    Peça a documentação

Esse é um passo muito importante. De nada adianta pesquisar e olhar o estado de conservação do veículo, quando a documentação não estiver em dia. Verifique se o proprietário ou a concessionária possui a documentação correta, se não há pendências com multas e impostos, ou é objeto de herança. No site do DETRAN é possível confirmar as informações.

A seguir, durante a vistoria do veículo, você descobre se o carro é o mesmo que está descrito nos documentos. Com os números que estão no chassi, vidros e nas placas, o você compara as informações.

4.    Saiba de quem comprar

Parece um passo óbvio, mas muita gente compra veículos por impulso, seja pelo preço atraente ou pelo motivo de ter gostado bastante do produto. Aí que mora o perigo, pois é necessário saber de quem está se comprando. Concessionárias e lojas de credibilidade no mercado são as mais indicadas, sobretudo em função de revisarem a mecânica do veículo.

Durante a pesquisa, olhe também onde o veículo foi anunciado, levando em consideração a existência de golpistas. Mesmo que seja um anunciante que está vendendo o seu veículo por conta própria, é preciso verificar tudo o que vimos até aqui.

5.    Compre de acordo com as suas necessidades

O veículo tem que atender às necessidades do comprador, assim como se encaixar no orçamento. Uma família com filhos deve considerar o espaço interno do veículo, o tamanho da garagem do condomínio e, claro, não comprometer as contas do mês.

Especialistas indicam que para o financiamento de um imóvel ou veículo, o valor das parcelas não ultrapasse 30% da renda mensal. Do mesmo modo, ter pelo menos 30% para dar de entrada é um conselho.

 

As ofertas estão sobre a mesa, ou melhor, na internet, nos jornais e nas lojas de veículos. Primeiro, você pesquisa bastante e seleciona aqueles veículos que se encaixam nos seus interesses e orçamento. Em seguida, conhece os veículos de lugares de credibilidade, analisa as partes internas e externas, leva no mecânico, solicita a documentação e, estando tudo dentro do esperado, fecha negócio.

 

Gostou do artigo? Siga também as nossas redes sociais!